Alimentos ricos em zinco para evitar o envelhecimento

Os alimentos ricos em zinco tanto podem ser de origem vegetal ou animal. O zinco é um mineral necessário para manter o organismo forte, com boa imunologia, podendo combater melhor as doenças causadas por fungos, vírus e bactérias.

No corpo humano, o zinco está presente nos cabelos, nas unhas, no fígado, no pâncreas e nos ossos, além das glândulas que, por sinal, são os locais de armazenamento desse mineral, que deve ser sempre reposto, pois está sempre sendo eliminado do corpo pela urina, pelo cabelo, pela descamação da pele e pelo líquido seminal.

O zinco, além da ser necessário para a imunidade, também é um dos elementos que fazem parte do processo que garante a maturação sexual, a fertilidade e a reprodução.

Ajuda a construir as proteínas, colaborando com a síntese das enzimas e a duplicação do DNA, além de ajudar as células a se comunicarem, sendo um neurotransmissor dentro de nosso corpo.

O que provoca o desequilíbrio de zinco no organismo

A carência de zinco em nosso organismo pode causar unhas quebradiças e levar ao surgimento de acne.

Também causa reedução do paladar, anorexia, apatia, lesões na pele, queda de cabelo, baixa produção de esperma (e, consequentemente, fazendo com que haja demora na maturação sexual), dificuldade de cicatrização e, nas crianças, problemas de crescimento e desenvolvimento e intolerância à glicose.

Por outro lado, se você consumir muito zinco pode ter náuseas, vômitos, cólicas abdominais, diarreias, dor de cabeça e perda de apetite, no curto prazo, podendo atrapalhar a absorção de cobre e de ferro pelo organismo, no longo prazo, o que levará a um quadro de anemia.

A recomendação médica para o consumo diário de zinco varia conforme a idade. Para crianças até 3 anos, pelo menos 3 mg; até 8 anos, até 5 mg diários; até os 13 anos, 8 mg; até 18 anos, 11 mg para homens e 9 mg para mulheres; acima de 18 anos, 11 mg para homens e 8 mg para mulheres.

Para uma pessoa normal, o teor de zinco deve variar entre 70 e 130 mcg/dL de sangue e, na urina, é comum encontrar-se entre 230 a 600 mcg de zinco por dia.

Saiba quais são os alimentos ricos em zinco

As principais fontes de alimentos ricos em zinco provenientes do reino animal são as ostras, o camarão, as carnes (de vaca, frango, cordeiro e porco), os peixes e o fígado. No reino vegetal, podemos encontrar zinco em gérmen de trigo, nos grãos integrais, nas castanhas, legumes e tubérculos.

As frutas e hortaliças são geralmente pobres em zinco, que acabam sendo menos aproveitados pelo organismo, embora tenham sua utilidade com outras vitaminas, minerais e fibras.

Veja, a seguir, alguns dos principais alimentos comuns, que podem nos favorecer com o fornecimento de zinco:

Ostras

Embora muita gente não goste de ostras, principalmente quando oferecidas vivas, para serem ingeridas apenas com algumas gotas de limão, esse molusco traz inúmeros benefícios para a saúde.

A principal característica divulgada sobre as ostras é que se trata de um alimento afrodisíaco, e isso, provavelmente, vem do fato de ostras possuírem alto teor de zinco, que é essencial para a maturidade sexual.

O zinco presente nas ostras ajuda a manter os níveis de insulina no sangue e equilibram o índice glicêmico, mantendo a taxa metabólica, o que também evita o acúmulo de gordura. Além do zinco, as ostras nos oferecem vitaminas E, B12, D e o famoso ômega 3, para fortalecer os ossos e dentes, sem esquecer que também possuem ferro, selênio e potássio.

Tomates

Todo mundo sabe que os tomates são antioxidantes. Embora originário das Américas, o tomate hoje faz parte da dieta mediterrânea, uma das mais saudáveis do mundo. O tomate é, no reino vegetal, um dos alimentos que mais possuem zinco, além de nos propiciar o fornecimento de licopeno e vitamina C, que combatem o envelhecimento precoce e atuam contra os radicais livres.

Castanhas, nozes e amêndoas

As castanhas, nozes e amêndoas fazem parte do grupo de oleaginosas que não podem faltar no nosso cardápio. Um dos principais motivos que é possuem um bom teor de zinco, sendo mesmo recomendados para pessoas da terceira idade para combater a degeneração macular, na região central da retina, problema que pode causar cegueira.

Pimentas e pimentões

As pimentas e os pimentões não são os mais ricos em zinco, mas possuem propriedades termogênicas, que fazem esse mineral ser bem absorvido pelo nosso organismo. Além do zinco, as pimentas e pimentões também trazem bom teor de vitaminas, com a C e a A, e outros minerais, como o fósforo, ferro e cálcio.

Beterraba

O zinco presente na beterraba é um dos principais nutrientes para evitar o envelhecimento precoce. A beterraba também possui betalaína, que é responsável por sua cor intensa e que, no nosso organismo, ajuda a combater o envelhecimento das células e é um preventivo contra diversos tipos de câncer.

Um inconveniente da beterraba é que seu consumo deve ser moderado entre os diabéticos, já que ela contém elevados níveis de açúcar, embora sua riqueza em fibras ajude no controle da glicemia no sangue.

Veja também:

Para ganhar músculos:

Alimentos ricos em proteínas

Para melhorar nossa saúde:

Alimentos ricos em Vitamina A

Alimentos ricos em vitamina C

15 Alimentos ricos em Antioxidantes

Alimentos ricos em ferro

Alimentos Alcalinos

Para ajudar a emagrecer:

Alimentos Diuréticos

Alimentos ricos em fibras

Alimentos que aceleram o metabolismo

Leave a Reply